• Marcelo Naudi

Satriani e a técnica "Pitch Axis"

Joe Satriani introduziu no cenário do rock uma importante técnica de composição conhecida como “Pitch Axis” (Eixo Tonal), que apresentamos aqui não apenas para revelar o processo de composição de Satriani, mas também como uma dica que poderá contagia-lo com impulsos de criatividade.

Apesar do nome pomposo, a teoria do “Pitch Axis” não é necessariamente algo complicado. Este método é na verdade baseado em um raciocínio simples. Portanto, o grau de complexidade ou sofisticação depende exclusivamente da sua aplicação. O princípio é o de que qualquer quantidade de disposição harmônica pode ser agrupada pela mesma tônica. Vamos supor que estamos no tom de C maior (C D E F G A B C) durante quatro compassos em C menor (C D Eb F G A Bb) nos quatro compassos seguintes. Estes tons maiores e menores tem a mesma tônica, C, e esta nota funciona como um pivô, no qual a harmonia se modifica. Você então poderia tocar quatro compassos no modo C Frígio (C Db Eb F G Ab Bb). Assim, uma série de quatro harmonias distintas foram adicionadas, todas elas girando ao redor do mesmo tom C. Logo, uma tonalidade oferece um eixo de escalas e acordes em uma variedade de situações harmônicas.

Satriani aprendeu este conceito com um professor há muitos anos e logo percebeu a sua importância. “Me lembro que fiquei muito impressionado e pensei: Gostei disto!”. Ele cita a sua composição “Always with me, always with you” como um exemplo básico.

A primeira melodia é em B Maior (B C# D# E F# G A) seguida de uma extensão em B menor (B C# D E F# G A). Joe explica: “eu não saio de B, por isso, B é o Pitch Axis. Mantendo o mesmo tom, você estará empregando a teoria do Pitch Axis.”

Fonte: Revista Guitar no. 2 / Créditos: Rich Maloof


Conheça os acordes da música e algumas possibilidades em cima da mesma ideia: