• Marcelo Naudi

Jimi Hendrix - Before the experience

Jimi Hendrix foi o guitarrista mais importante dos anos sessenta não somente como intérprete, mas também como pesquisador das possibilidades que oferecia um instrumento com o qual ele manteve uma união física sem precedentes. Em cena, a simulação de um ato sexual com a guitarra, o tocar as cordas com os dentes ou sacrifica-la numa improvisada pira cerimonial podia ter o seu lado exibicionista, porém não deixava de ser a consequência de uma entrega total a música através da guitarra.

Em 1965, Hendrix assinou um contrato discográfico por três anos com Ed Chalpin, finalizando assim uma longa etapa na qual havia acompanhado intérpretes como Sam Cooke, Jackie Wilson, Hank Ballard, The Isley Brothers, King Curtis, The Supremmes ou Little Richard. Com o seu próprio conjunto, chamado Jimmy James & The Rainflowers e pouco depois rebatizado como The Blue Flames, em junho de 1966 transformou-se no músico de quem toda Greenwich Village falava. Foi no Café Wha? do famoso bairro nova-iorquino, onde Chas Chandler, integrante do The Animals, ficou impressionado pelo seu estilo e lhe propôs viajar a Londres, onde ele o tornaria uma estrela.

Before the experience é um exemplo claro do que eram os shows dele, nos quais combinava temas alheios de rhythm & blues com criações próprias e conseguia provocar o impacto que sentiu Chandler quando foi escutá-lo por recomendação da namorada de Keith Richard.

Os temas que foram compostos por Hendrix, "Sweet thing", "Groove maker", "She´s a fox" e "Gonna take a lot" são tranquilos, breves interlúdios gravados em estúdio que servem para tornar magníficas as gravações históricas realizadas no Café Wha? apenas dois meses antes de que Hendrix formasse na cidade de Londres o seu novo grupo, The Jimi Hendrix Experience.

Das cinco composições de Hendrix incluídas, "Red house" é a mais conhecida, já que passou a formar parte do seu primeiro LP, Are you experienced? (1967), e tornou-se presença obrigatória em todos os shows que deu nos anos seguintes. Tanto em "Red house" como em "Blues blues", "Peoples´people", "Whoa Eeh" e "Lime line", a virtuosidade de Hendrix está por cima de deficiência técnicas notórias que, no fundo, são um valor agregado a umas gravações que poderiam facilmente equiparar-se a de qualquer interpretação de Mozart ao piano ou de Bach ao cravo... se existissem.




Veja outros posts