top of page
  • Foto do escritorMarcelo Naudi

Impedância

A impedância mede a quantidade de oposição a um sinal ou corrente em um circuito de corrente alternada (como um circuito de áudio). A quantidade de oposição que afeta a passagem de um sinal através de um circuito é a soma de resistência (basicamente um valor constante em todas as frequências) e a reatância indutiva (propriedade de resistir ou impedir o fluxo da corrente alternada nos indutores).

Mas o que todo esse papo de engenharia eletrônica tem a ver com os músicos? O ponto fundamental a ser lembrado é que a reatância indutiva da impedância tende a opor o fluxo de sinal a frequências mais altas do que às mais baixas, resultando em atenuação de alta frequência e em perda geral de sinal.

Para entender como seu timbre pode ficar comprometido pela impedância, você precisa estar consciente de dois tipos de impedância que existem em circuitos de áudio. A impedância de saída é a fonte de sinal, como a saída de sua guitarra. A impedância de entrada é o amplificador ou a entrada de efeito, e esta entrada é definida como resistência. Apesar de parecer confuso, quanto mais alto o valor da impedância de entrada relativo ao valor de impedância de saída, mais sinal consegue passar, resultando em um som mais claro e robusto. Para otimizar o fluxo de sinal e obter o melhor timbre, a impedância de saída da fonte do sinal (a guitarra) deve estar mais baixa que a impedância de entrada (amp ou efeito). Senão, o sinal ficará "carregado" e seu nível de resposta de frequência e a proporção sinal/ruído ficarão afetados.

Felizmente, fabricantes de equipamento facilitam o funcionamento conjunto de duas peças de equipamento, portanto não é necessário pesquisar, por exemplo, a impedância de saída de sua guitarra e a impedância de entrada de seu amp. Mas existem várias maneira pelas quais a impedância pode afetar o seu som. Aqui estão exemplos e dicas de como lidar com eles.


Pedais

Alguns pedais sugam timbres mais do que outros, mas todos causam algum efeito, e quanto mais pedais você adicionar à cadeia de sinal, a absorção de sinal fica mais perceptível. A situação pode ser melhorada usando pedais com chaves de bypass verdadeiro (que "pula" o circuito interno quando o pedal está desligado); convertendo pedais sem bypass verdadeiro por meio de recursos como a unidade de chaveamento Switchbox True Bypass ou envenenando seus pedais com um driver/buffer (condutor/protetor), como o Axess electronics BS2 Guitar Audio Buffer/Splitter (protetor/divisor).


Cabos

Este é um tópico enorme, mas você nunca errará se usar os cabos mais curtos possíveis.


Amps/Caixas de Alto-falantes

Combinar as saídas do amplificador com as entradas das caixas de alto-falantes é fundamental. Se você conectar um amp com impedância de saída de 8Ω, tudo vai ficar ótimo. Se o mesmo amp estiver conectado a uma caixa de 16Ω, o amp não será danificado, mas o volume irá diminuir muito. Se o amp estiver conectado a uma caixa de 4Ω, ele forçará o amp a produzir o dobro de seu fluxo de corrente, resultando em distorção e possível dano ao amp.


Captadores Ativos

Eletrônica ativa produz impedância com baixa saída, por isso captadores ativos possuem respostas de frequências mais largas do que os passivos e são mais capacitados para serem usados com cabos longos e vários pedais.


Fonte: Guitar Player - dez/2003





bottom of page