? Mr Fabian (guitarrista) | Curso de Guitarra Online - Guitar Express

Mr Fabian (guitarrista)

Mr Fabian (guitarrista)

 

Marcelo Naudi - Conte um pouco sobre o início de sua carreira musical e como direcionou seus estudos.
Mr Fabian - Tudo começou com meu Pai, que também tocava e desde muito cedo já me ensinava algumas musicas no violão e também já me colocou no conservatório e lá eu aprendi um pouco do violão erudito, a leitura musical. E o interesse pela guitarra já veio logo em seguida. A minha primeira e mais forte influência na época foram os Beatles. Me lembro que assisti um filme chamado Febre de juventude, que falava do Beatles, que retratava a época da Beatlemania..rs, e eu fiquei loco...pensei quem são esses caras?...E logo em seguida eu pedi pra minha mãe comprar pra mim algum disco deles e ouvia direto, e então percebi que ali existia algo a mais do que simplesmente música. Era perfeito e vc aí que a música me pegou de vez.
Logo em seguida já comecei estudar guitarra e escutar guitarristas de blues e Rhythm and blues, ou seja, Elvis, Chuck Berry e até que chegou ele, Jimmy Hendrix. E me lembro quando escutei Hendrix eu não entendi nada, mas, mexeu muito comigo porque era muito forte, sei lá, o ritmo, o som da guitarra, os efeitos, e aos poucos eu fui compreendendo a musica dele...e assim foi.

Marcelo Naudi - Quais são suas atividades atuais e a qual você se dedica a maior parte de seu tempo?
Mr Fabian - Atualmente tenho participado de vários projetos musicais com bandas e acompanhando vários artistas, tocando na noite, em bares, casas de show, sescs, etc....Também tenho ministrado workshops em várias cidades do interior de SP. A maior parte do meu tempo me dedico as atividades no Instituto Guitarisma.

Marcelo Naudi - Como foi montar uma escola e em que isso influenciou em sua carreira?
Mr Fabian - A idéia começou junto com um grande amigo e músico, Marcos Pópolo e estamos nessa parceria até hoje. Foi um sonho que se realizou. Na época íamos frequentemente a São Paulo estudar na escola do Wander Taffo, o IG&T, depois o EM&T. Estudamos lá durante muito tempo com o mestre Mozart Mello, que foi uma grande referencia pra gente e nos ensinou muito. E foi numa dessas viagens que surgiu a idéia de montar em Bauru uma escola como o IG&T na época, ou seja, um lugar voltado exclusivamente para o ensino de cordas – Guitarra, violão e contrabaixo; onde pudéssemos trazer o conhecimento e a tecnologia mais próximos ao aluno. Grandes nomes da guitarra brasileira já passaram pelo Guitarisma. A escola nos moldes em que foi direcionada foi uma realização inovadora no interior e tornou-se uma referência em todo território nacional atraindo a atenção de alunos em diversas regiões do país e também de profissionais do setor. E nesses 13 anos de escola aprendi com certeza muitas coisas, mas, a mais importante foi que o ensino da música vai além da questão teórica, pratica ou de regras estabelecidas; para mim a coisa mais importante é conseguir através da música transformar de uma maneira positiva a vida de um aluno. E com certeza todos esses fatores influenciaram de uma maneira direta em minha carreira, ainda mais, porque meu contato com a música é o tempo todo e com certeza abriu muitas portas e importantes relacionamentos no meio musical.

Marcelo Naudi - Quando se tornou endorser da IBOX e como foi o processo?
Mr Fabian - Já há muitos anos temos um vínculo de parceria e sempre utilizamos os produtos da Ibox que são fantásticos. E em 2007, eu e meu amigo Marcos Pópolo fomos convidados a tocar pela empresa na Expo Music em SP, e a partir daí nossa parceria se solidificou. A Ibox é uma empresa muito séria e respeitada em todo Brasil.

Marcelo Naudi - Quais são os desafios que encontra como professor e como músico?
Mr Fabian - Acho que nunca separo as duas coisas. Tocar e ensinar são coisas distintas, mas dentro de um mesmo contexto. Uma das maneiras de você crescer é passando o que sabe aos outros, quer seja tocando ou ensinando. Até mesmo por isso que eu e o meu amigo Marcos Pópolo fundamos nossa escola.
Com certeza, há sempre muitos desafios. Como professor acredito que seja conseguir dar ao aluno o que ele veio buscar e ao mesmo tempo direciona-lo para que a música some a vida dele. Eu tento passar para os alunos o que meu pai me ensinou, ou seja, que a música é algo único, mágico. É muito gratificante poder passar pra frente os ensinamentos. É muito bom ver o aluno tocando e se desenvolvendo. Uma das maneiras de você crescer é passando o que você sabe aos outros, seja tocando ou ensinando.
Como músico os desafios são muitos. Quem vive de música se tem que dançar conforme o ritmo....rs. O campo pra música instrumental no Brasil é pequeno. Na verdade, o campo pra música de qualidade é quase zero. As rádios e a mídia em geral investem em música descartável, então, se diminui cada vez mais o interesse em algo com conteúdo. E a internet ajuda nesse sentido de podermos conhecer coisas diferentes e também é um meio de divulgar nossos trabalhos. Eu estou sempre acreditando que algo possa mudar; isso depende de cada um fazer sua parte. Eu faço a minha....rs
A ilusão que existe na música hoje em dia entre os mais jovens é que você irá montar uma banda, fazer três acordes e fará sucesso. Mas isso não é sucesso, é apenas fama. Bem sucedido é aquele músico que não perdeu seu foco e realizou realmente seu sonho de tocar bem um instrumento, compor suas músicas e que faz isso de uma forma verdadeira, de dentro pra fora. Quem fizer isso com a real paixão que se deve ter pela música, conseguirá atingir todos os seus objetivos na profissão. É uma conseqüência!

Marcelo Naudi - Conte sobre seu cd... como foi o processo de composição e gravação?
Mr Fabian - Desde muito cedo já comecei a compor. Acho que através da composição é que nos identificamos como músico em relação a algo único, ou seja, a criação te faz original. Entre 2004 a 2007 eu fui registrando várias composições para um cd que pretendia lançar. Aconteceu que devido a alguns problemas, acabou não dando certo esse cd. Quando em 2008 o processo se iniciou com o Robertinho, fui aos poucos mandando pra ele algumas composições que já estamos prontas e também fui compondo algumas outras. Mandei pra ele o máximo de idéias possíveis. Na primeira semana que cheguei no Rio no estúdio, fizemos uma análise das músicas e decidimos quais iriam entrar no trabalho. Depois começamos a definir a forma de cada música (intro, parte A, parte B, etc) para se poder passar a idéia pra banda, como se fosse uma pré produção. Com a banda foi bem tranqüilo; tocamos várias vezes a música com a direção do Robertinho que ia até se definir o arranjo final e enfim gravar. Não gravei minha guitarra ao vivo junto com a banda. Ela foi gravada depois, para se poder trabalhar melhor os timbres e a interpretação das melodias. A percussão do Mingo Araújo também foi gravada separada.

Marcelo Naudi - Que equipamentos utilizou para a gravação de seu instrumento?
Mr Fabian - PARTE 1 – Meu equipamento: Guitarra Fender Strato , Amplificador Fender 30wts , Pedais: Super Shifter ( Boss) , Phaser (MXR), Flanger (Oliver) , Wha ( Vox)
PARTE 2 – Estúdio: Mesa Euphonix , Protools HD , Plugins Amp Farm (Line 6) e Violão Nylon Takamine
O sinal da guitarra foi dividido em 2 canais por um direct box entrando na mesa em stéreo.
Em uma sala separada foi microfonado o ampli fender de 30 wts ligado no pedais indo para um canal da mesa.Em outro canal entrando só o sinal da guitarra limpa para o uso dos plugins no protools. Os drives foram usados dos plugins. Foram misturados dois sons ao mesmo tempo, um em cada caixa L X R. E o violão gravei microfonado.

Marcelo Naudi - De que maneira o Kiko (Roupa Nova) e o Robertinho do Recife participaram em seu cd?
Mr Fabian - Bem, antes de ir para o Rio de Janeiro gravar, eu já havia conversado com o Robertinho sobre a possibilidade da participação dele e do Kiko do Roupa Nova no trabalho. Ele topou a idéia e entrou em contato com o Kiko.
Quando ele me ligou e falou que o Kiko tinha aceitado em fazer, eu nem acreditei....rs foi um grande presente, pois é um guitarrista que admiro demais e tambem uma grande influência. Depois das gravações prontas, escolhemos a musica que foi a faixa 3 do CD ( Deja Vu) para a participação dele. Ele gravou em seu próprio estúdio.
E a participação do Robertinho foi outro grande presente. Ele deu a idéia de gravarmos a música "A whiter shade of pale" em versão instrumental. Ele falou que era uma música que ele gostaria de gravar um dia, e então foi a música escolhida. E foi show, porque no final das gravações, ela foi escolhida para gravarmos um vídeo de trabalho e então ele também participou comigo no clipe.

Marcelo Naudi - De sua experiência obtida com a gravação do cd e como produtor musical, em que você orientaria aos que desejem se aventurar nesta área?
Mr Fabian - Para mim, todo o tempo que passei trabalhando no cd foi uma experiência única e também um grande aprendizado. Aprendi muito tanto como músico quanto na parte de produção com o Robertinho e com todos os músicos que participaram. E umas das coisas que realmente fez a diferença foi trabalhar os detalhes e os timbres de cada instrumento e também aprendi o velho ditado que “o menos é mais”, pois tocar o simples muitas vezes é mais complicado, ou seja, trabalhar a interpretação de uma melodia com poucas notas muitas vezes é um desafio. A área de produção musical não é tão simples como muita gente pensa. O produtor não é aquele que simplesmente tem o equipamento e grava o artista. Ele é o que guia, é o que faz a diferença em cada detalhe; Ele dá a direção para o trabalho. O produtor é uma coisa e músico é outra, entende? Quando o produtor também é músico tem que saber separar as coisas, ou seja, tem que ver de fora e trabalhar a música por completo dentro do foco estabelecido. A dica que eu dou é simples: estudem, pesquisem e tenham a cabeça aberta. Comecem com algo simples, tipo um home estúdio mesmo. Hoje em dia tem tantos programas legais pra se começar a gravar como por exemplo, o Sonar; e é claro sempre procurar dicas de profissionais da área para ir se desenvolvendo.

Marcelo Naudi - Quais são seus projetos futuros?
Mr Fabian - No momento, estou trabalhando na finalização do meu DVD que foi gravado ao vivo no final do ano passado em uma casa noturna de Bauru. Pretendo lançá-lo o mais breve possível esse ano ainda. Estou também trabalhando um novo clipe de uma música que ainda não gravei, ou seja, que não está no CD, mas, vai ser show! A idéia é continuar trabalhando a divulgação deste cd Solo Guitar Vol 1 e também continuar compondo e estudando sempre para poder gravar o próximo CD em breve.

 

Entrevista realizada em agosto/2013.
http://mrfabianmusic.com.br/